E-BOOK - A Cauda Longa

Informações

Autor:


Livro: A Cauda Longa


Páginas: 153

Sinopse

Nos Estados Unidos, o acompanhamento das listas de campeões de vendas e obsessão nacional. Exaurimo-nos na busca dos grandes hits — produzindo-os, identificando-os, conversando sobre eles e seguindo sua ascensão e queda. Todo fim de semana é uma corrida frenética aos grandes sucessos de bilheteria e toda noite de quinta-feira é uma luta darwiniana para encontrar o programa de TV mais apto à sobrevivência e esperar que ele dure até o próximo fim de semana. Poucas músicas que se destacam nas paradas são presenças constantes nas emissoras, enquanto os executivos da indústria de entretenimento suam a camisa em busca da próxima grande mina. Esse é o mundo construído pelos arrasa-quarteirão. A mídia de massa e a indústria do entretenimento cresceram nos últimos cinqüenta anos nas costas dos campeões de bilheteria, dos discos de ouro e dos níveis de audiência de dois dígitos. Não admira que os grandes sucessos sejam as lentes através das quais observamos nossa própria cultura. Definimos nossa era em função de nossas celebridades e dos produtos de mercado de massa — esses são os tecidos conjuntivos de nossa experiência comum. O sistema de produção de estrelas inaugurado por Hollywood oito décadas atrás invadiu todos os cantos do comércio, desde as sapatarias até os grandes restaurantes. Nossos meios de comunicação estão obcecados pelo que é quente. Em resumo, os hits imperam. No entanto, observe com um pouco mais de cuidado e você verá que este quadro, que emergiu como algo inédito com as emissoras de rádio e televisão do pós-guerra, está começando a desbotar nas margens. Os grandes sucessos, por incrível que pareça, já não arrasam quarteirões. O campeão é ainda campeão, mas as vendas daí resultantes perderam o viço do passado. Quase todos os cinqüenta álbuns musicais mais vendidos de todos os tempos foram gravados nas décadas de 1970 e 1980 e nenhum deles e dos últimos cinco anos. A receita dos campeões de bilheteria de Hollywood diminuiu em dois dígitos em 200$, refletindo a realidade de que a quantidade de pessoas que vão a cinemas está caindo, apesar do aumento da população.

Download Download

NOVOS EBOOKS

E-BOOKS EM DESTAQUE